O tempo futuro

Lembro-me bem de que quando criança, na escola, a semana durava séculos! Pra chegar quarta-feira era uma eternidade. Hoje em dia, a semana dura basicamente 3 dias... ontem, hoje e amanhã.


O que aconteceu com o nosso tempo?


Falar de tempo é basicamente falar de futuro, porque o futuro é o único lugar onde conseguimos ter algum planejamento. O passado não volta e o presente escapa entre nossos dedos o tempo todo...


Planejar o futuro...será que essa é a única forma de lidar com o tempo?

Ainda sobre a infância, lembro do desenho Os Jetsons, uma família do futuro, que morava em casas suspensas e tinham carros voadores, robôs como empregados e muita tecnologia para os afazeres rotineiros.



Acho que alcançamos esse futuro do desenho, mas alcançamos também uma quantidade de desemprego bem grande. Robôs automatizam tudo, e a gente não precisa de tantas pessoas trabalhando...paralelo a isso, nossa população cresceu de maneira absurda, como empregar 8 bilhões de pessoas num momento onde robôs fazem os serviços?


A economia torna-se cada vez mais desigual, afinal, dinheiro gera dinheiro!


Colapso?


Talvez seja o início de uma insustentabilidade nunca vista igual.


O mundo Globalizado e digital nos afastou de muitas maneiras da terra, da natureza em sua forma mais genuína, é inadmissível que exista fome uma vez que todo mundo pode plantar e colher... alguma coisa não bate nessa conta...


Mas se a única coisa que podemos planejar é o futuro, podemos entender o futuro de 3 maneiras: curto prazo, médio prazo e longo prazo.


Planejar essas 3 visões de futuro é a única forma de garantir que exista um futuro que de fato se torne presente.


Na mitologia Grega, Cronos, o deus do tempo, engolia seus filhos com medo que esses um dia pudessem roubar seu trono, mas um desses seus filhos conseguiu escapar, cresceu e planejou como acabar com o terrível pai, estamos falando de ZEUS, que se tornou imortal ao vencer seu pai.


Nós, seres humanos, estamos sendo engolidos pelo tempo o tempo todo, e nitidamente desejamos ser imortais, mas existem conflitos que nós não conseguimos resolver, e ficamos num limbo entre a existência cruel do tempo e a imortalidade.




Será que nós saberíamos lidar com a imortalidade? Pra que viver pra sempre? Fazer tudo novamente todos os dias sabendo que não tem fim... pra mim isso parece mais um castigo. Mas ao mesmo tempo, porque devemos ser engolidos pelo tempo exatamente como está acontecendo? Ele não poderia deixar de ser um vilão e se tornar um parceiro?


Acho que nós ficamos com essa imagem do Tempo vilão entranhado no nosso DNA, e talvez essa seja a maior Fake News de todos os tempos. (Será que podemos falar do tempo no plural? Ou será que o tempo todo o tempo foi um só?)


Com medo do tempo a gente acaba fazendo tudo ao mesmo tempo e não percebe o tempo passar, mas quando se dá conta ele passou mais rápido ainda. Engolidos!

Confuso demais né?





Pois é, eu também acho, eu também não tô sabendo lidar com o tempo, mas quero aprender. Eu sei que ele existe, eu percebo isso olhando no espelho dia após dia, mas eu quero aprender a negociar melhor com ele, não quero ser inimigo dessa coisa/ser que eu não conheço, não quero ser engolido, também não quero o lugar dele, e principalmente não quero que as outras pessoas destruam a possibilidade que eu tenho de aproveitar melhor o tempo aqui na terra.


Falar de tempo é falar de sustentabilidade o tempo todo. Sabem o que eu acho? Nós já temos uma máquina do tempo, é a nossa capacidade de voltar atrás e recomeçar de maneira mais saudável e sustentável, assim vamos aproveitar melhor o tempo que nos resta.


As vezes tudo o que precisamos é não pensar no tempo...pensem nisso.


A vida não acontece por acaso.



16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

ECOLINHA

faixa.jpg

Efeito Tuca por Rafa Telles. 2019. Todos os direitos Reservados.

faixa.jpg